Cuidando do Equilíbrio da Saúde Bucal com a Odontologia Integrativa e Biológica

As doenças não só na boca, mas no corpo, são resultados de desequilíbrios. A mudança do PH da boca, causada por enzimas, ácidos gerados pela fermentação de carboidratos fermentáveis, ou pela inserção de corpos estranhos, gera uma descompensação capaz de facilitar o desenvolvimento de bactérias, o aumento de minerais a níveis anormais causam problemas no corpo, uso de metais, como mercúrio, em restaurações geram intoxicação, entre muitos outros desequilíbrios em diferentes sistemas que podem ter impacto na saúde bucal.

Para pessoas com a imunidade boa, muitos desses males podem nunca aparecer, mesmo tendo um ambiente propício para isso. Mas basta uma fraquejada no sistema imunológico, que as doenças começam a aparecer. É como uma montanha coberta de neve. A princípio está tudo em equilíbrio, mas basta um pequeno agente de mudança para causar uma avalanche.

O melhor que se tem a fazer é se prevenir para manter sempre o equilíbrio corporal. Uma das formas é o uso de ondas destrutivas e construtivas através dos frequenciais para “desligar” os metais tóxicos e estimular a formação de osso, cartilagem, hormônios etc. A onda destrutiva é uma contra frequência que “desliga” a ligação covalente entre os metais tóxicos, enzimas e aminoácidos. Neste momento é muito importante ter a suplementação de nutrientes que se ligaram a estes metais para retirá-los do corpo.

Já a onda construtiva amplia a informação dada à, célula para formar o que mais necessitamos, complementando e fortalecendo o sistema para que este esteja forte o suficiente para manter o equilíbrio e combater as bactérias e microrganismos que causam doenças.

Na Odontologia Integrativa, também através dos frequências, é possível causar uma desarmonia em bactérias, fungos e parasitas inibindo o seu crescimento e estimulando o sistema imunológico a “comê-los”. Assim, problemas de periodontite crônica são melhorados, o risco de cáries diminuído, as chances de sucesso de implantes aumentadas, assim como de enxertos ósseos e desintoxicação do mercúrio.

O acompanhamento profissional constante e adequado é essencial para manter a saúde. Os dentistas devem estimular seus pacientes a fazerem consultas frequentes e acompanhar a evolução de casos ligados à saúde bucal, ou até mesmo os que, a princípio, não teriam ligação. Tratamento do terreno biológico em paralelo ao tratamento clínico do paciente para obter um resultado mais duradouro, menos tóxico, mais seguro. Assim, as doenças são tratadas de forma eficaz e completa, estimulando a prevenção em todos os sistemas.

Assista o vídeo abaixo e entenda a importância da prevenção na saúde bucal para evitar as mais diversas doenças: